Para Refletir

Em 18 de fevereiro inicia-se a Semana Nacional de Combate ao Alcoolismo. A proposta é debater os males causados àqueles que são dependentes do uso de álcool.

No entanto, em uma sociedade em que celebrações e divertimento estão diretamente associados à bebida, como identificar se a pessoa tornou-se dependente?

Alguns dos indicativos são não conseguir beber em pouca quantidade, precisar da bebida para realizar atividades rotineiras, como conversar ou falar em público, e fazer promessas para diminuir o consumo e não conseguir cumpri-las.

No entanto, a dependência, que é uma doença, costuma ser identificada por familiares, amigos e pelo pelo próprio dependente quando começa a trazer prejuízos à vida familiar, profissional e à saúde.

Estudos comprovam que alcoolistas têm maiores chances de desenvolver cirrose hepática, hepatite alcoólica, problemas cardiovasculares e câncer de fígado, laringe, boca, pâncreas e esôfago.

Livrar-se do vício é um desafio, mas é possível. Por isso, reconhecer o problema e buscar ajuda é essencial.

Tratamentos gratuitos podem ser encontrados no CAPS AD (Santo André, SBC, SCS, Mauá e Ribeirão Pires) e na Pastoral da Sobriedade da Diocese de Santo André - (11) 4057-4372. 

 

Escrito por Ana Paula Silveira Pereira

Ex-aluna de Teologia e Diretora do IMA

Ana Paula Silveira Pereira
0
0
0
s2sdefault

Artigos Anteriores