Nosso Trabalho

A formação e capacitação como instrumento de transformação profissional e pessoal

Realizamos, ao longo dos anos, vários tipos de formação para as pessoas envolvidas com o IMA. Com o objetivo de capacitar, atualizar conhecimentos e proporcionar a melhoria das relações pessoais e interpessoais de cada um, buscamos gerar melhores resultados ao promover técnicas mais eficazes de ação.

Para nós, as pessoas são, sem dúvida, a parte mais importante de uma organização social, são elas que vão representar a organização diante da rede e, sobretudo, cuidar do público atendido. Por isso, valorizamos muito a capacitação do nosso pessoal, pois acreditamos em gerar novas perspectivas nas ações e buscamos um constante aprimoramento nas várias áreas das nossas atividades.

A qualificação de quem atua em uma organização social deve envolver todos os profissionais: os que exercem os cargos da diretoria, gerência e supervisão, os funcionários da área de atendimento direto e do operacional. Dessa forma, o IMA realiza constantemente esforços na linha do aprimoramento, a começar pela diretoria.

O sucesso de um programa ou projeto depende do espaço físico, da capacidade tecnológica e do capital empregado, mas depende, principalmente, da capacidade das pessoas de atuar nesse ramo. Quanto mais avançada é a tecnologia investida na organização social, maior será a importância de capacitar os colaboradores que irão trabalhar com a essa tecnologia.

Nosso processo de treinamento visa que os funcionários aumentem suas habilidades e cresçam profissionalmente, ampliando capacidades intelectuais e técnicas de trabalho. Além disso, queremos direcionar o profissional a uma metodologia de educação, reciclagem e melhora de comportamento. Por meio do treinamento, o colaborador adquire características de proatividade, conhecimento sobre as necessidades específicas da organização, do setor que atua e estar preparado para capacitar outras pessoas.

Além da formação para quem atua no IMA, estamos também abrindo nossa capacitação e aperfeiçoamento para convidados. São eles familiares de atendidos (e uma formação especial que visa proporcionar renda a eles), adolescentes dos programas, profissionais ligados ao IMA e, em breve, a outras organizações e entidades sociais que ainda não tenham acesso a formações específicas.

Neste ano, aplicamos nossos recursos e esforços em várias áreas, como contação de histórias, desenvolvimento emocional, educação sensorial, marketing no terceiro setor, gestão de equipe, planejamento estratégico, adolescência e vulnerabilidade e como trabalhar com as famílias. Ademais, buscamos aprofundar vários aspectos do dia a dia dos nossos programas.

No Andrezinho Cidadão, projeto que trabalha com abordagem de crianças e adolescentes, discutimos temas como comprometimento com o as pessoas de rua, desigualdades, preconceitos, indiferença, limites, questões das famílias e os conflitos nas ruas, desafios dos profissionais, respeito e valorização da diversidade nas atuações do dia a dia, a educação social de rua e a pedagogia do oprimido – reflexões com Paulo Freire.

Na Casa Mais Vida, que acolhe adultos com necessidades especiais vindo das ruas, trabalhamos na formação de cuidadores de idosos e pessoas com deficiência, falando sobre relações interpessoais, mediando os conflitos entre equipe de trabalho e os nossos atendidos, ensinando atitudes e comportamentos frente a problemas e como lidar com eles no cotidiano, com compromissos assumidos para a superação de dificuldades.

Capacitamos os profissionais que acolhem as crianças e adolescentes no Lar São Francisco com temas vindos das diretrizes apresentadas pelos conselhos nacionais e municipais dos direitos das crianças e adolescentes e dos conselhos de assistência social, falamos sobre a estrutura do acolhimento, missão, objetivos, o papel, as atribuições e perfil do educador, e através de psicodrama discutimos os valores, limites e potencialidades; as vivências pessoais, sociais e a construção de projetos de futuro das crianças acolhidas.

Iniciamos agora formação em coaching de carreira para os trabalhos com adolescentes, que visa elaborar uma visão de futuro, a fim de identificar possibilidades no mercado de trabalho, atreladas aos potenciais talentos de cada adolescente, com análise das oportunidades e reflexões sobre as ações após a saída do programa social.

Temos também a capacitação dos profissionais que atuam com a residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência em situação de dependência, na qual abordamos temas como serviço de acolhimento institucional em residência inclusiva, condições de autossustentabilidade, retaguarda familiar, papel, atribuições e perfil dos trabalhadores, ética profissional, tipos de deficiência e direitos da pessoa com deficiência.

Por fim, foi feita também uma capacitação dos diretores que estão atendendo o IMA como um todo, mas aprendendo como lidar com as particularidades e questões específicas de cada setor. Buscamos o aperfeiçoamento da equipe de coordenação no estudo e sistematização da metodologia de ação de cada programa e do IMA em geral.

Assim, melhoramos a qualificação técnica da equipe e alcançamos resultados, tais como: redução de custos; ambiente de trabalho mais agradável; diminuição na rotatividade de pessoas; entrosamento entre os funcionários; profissionais mais críticos, cultos e atentos ao mundo contemporâneo, competentes na gestão e na elaboração de projetos, na avaliação de programas e de projetos sociais; gestão de pessoas.

Enfim, estamos socializando informações e conhecimentos, propondo novos serviços e ampliando o espaço do serviço social.

Escrito por Roberto de Andrade Júnior

Coordenador Geral

Roberto de Andrade Júnior
0
0
0
s2sdefault

Artigos Anteriores